Vidas Passadas - Crianças.

Em 03/12/2015 , Comments

Como terapeuta já atendi muitos pais que chegavam desesperados com seus filhos, falando que eles não dormiam direito à noite, que estavam vendo “fantasmas”, que falavam de tempos passados, etc. Decidi então explicar melhor porquê ocorre tudo isso.

Infância não é o começo

Partindo do pressuposto de que a morte não é o fim, então a infância não é o começo.
Com isso, tudo o que a criança viveu anteriormente, fez com que ela nascesse nessa família, com essa personalidade. A infância é um período onde muitas características de uma criança se sobressaem, como por exemplo: impaciência, teimosia, orgulho, birra, medo, coragem, afeto, sangue frio. Entretanto, muitos pais acabam por não perceber isso, e consequentemente não conseguem ajudar seus filhos.

Lembranças de vidas passadas

Infelizmente, ou felizmente, a espiritualidade encontra meios de aparecer. Por conta disso, algumas crianças nascem com uma lembrança de seu passado e refletem isso em seu comportamento. Exemplo: não gosta de sujeira (morreu no meio do lixo), não suporta algum parente (ele fez mal a ela em outra vida), chora muito em um determinado lugar (sente que a energia ali não é boa), etc.

Missão de uma criança na família

Quando uma criança começa a apresentar lembranças do passado ela aflora a sua sensibilidade ao que está acontecendo ao seu redor. Isso traz diversas consequências diferentes para ela, como por exemplo, voltar a fazer xixi na cama, ter medo do escuro, ver gente embaixo da cama ou dentro do armário, ficar agressiva, não conseguir comer direito, etc. Na maioria dos casos que atendi, as crianças manifestavam essas percepções justamente dentro do âmbito familiar, onde ninguém acreditava em nada, e achassem que isso fosse coisa da idade.

Mediunidade aflorada cedo

A família é o primeiro lugar onde começam a surgir os aprendizados que cada criança traz consigo, e que a ajudará a cumprir seus Acordos Espirituais. Todos somos médiuns, alguns em maior e outros em menor grau. Quando a mediunidade surge cedo é porque tem algum recado para todos que estão ao redor dessa pessoa. Trata-se de um pedido de que todos os envolvidos comecem a se espiritualizar, rompam crenças limitantes e confiem no que não veem.

O que fazer com a criança que se lembra do passado?

Quando uma criança relata lampejos de outras vidas, escute-a. Pergunte sobre essa vida como quem perguntaria sobre um filme. Não demonstre horror ou pavor, apenas a ouça e pergunte o que ela sentiu com tudo isso. Se ela relatar uma situação ruim, diga que isso já passou e que ela está em outra vida. Fale isso quantas vezes forem necessárias.

Amigos invisíveis

Algumas crianças possuem amigos imaginários. Nem sempre esses amigos são seus anjos da guarda. Algumas vezes são inimigos de vidas passadas que a estão acompanhando até os dias atuais. É preciso sensibilidade para questionar a criança e descobrir o que esse amigo faz, do que ele gosta, o que ele gostaria que ela fizesse. Assim será possível perceber se essa amizade é positiva ou não.

Obsessão na infância

Caso perceba que seja algo que a esteja levando a roubar, mentir, fazer algum mal, é preciso investigar. Muitas dessas situações podem ser resolvidas quando a família toda começa a se espiritualizar, a evoluir e blindar a energia de todos os integrantes. Outra forma é pedir ajuda a um Psicoterapeuta Reencarnacionista (você encontra no www.portalabpr.org uma listagem de profissionais no Brasil) que poderá usar a regressão terapêutica como uma forma de ajudar.

Acordos espirituais na infância

É possível notar claramente a existência dos Acordos Espirituais firmados por essa criança apenas observando-a. Segue abaixo algumas situações que acontecem e mostram algo que ela combinou fazer antes de nascer e que camufla um aprendizado para essa vida:

- Perder os pais quando criança;

- Ser muito doente quando criança ou precisar reparar algo com cirurgias;

- Ser muito tímida;

- Sofrer abuso sexual na infância;

- Conversar com espíritos desde cedo;

- Machucar animais;

- Ser muito compreensiva com todos;

Algo precisa ser lembrado: nada acontece por acaso. Sempre existe um porquê, um aprendizado camuflado em situações como essas. Prestar atenção ao nosso filho, não somente nas suas necessidades materiais ou intelectuais, mas também emocionais e espirituais faz com que o ajudemos a cumprir seu propósito de vida, que são seus Acordos Espirituais.

Espero que esse artigo tenha te ajudado, não esqueça de deixar seu comentário aqui embaixo, vamos conversar melhor sobre o assunto, e cadastre seu e-mail para ficar por dentro de todas as novidades do blog.

Com carinho,
Aline Schulz.

-------------------------------------

Me acompanhe de pertinho nas redes sociais
- Facebook: Aline Schulz
- Twitter: @alineschulz
- Instagram: @alineschulz
- Periscope: @alineschulz
- Youtube: Aline Schulz