Vidas Passadas – 05 Sinais de Acordos Financeiros firmados por você.

Em 17/11/2015 , Comments

Você já escutou que o dinheiro é sujo? Que os ricos vão para o inferno? Que dinheiro demais é uma maldição? Que o voto de pobreza é uma virtude? Que somente trabalho duro traz sucesso?

E se não bastasse, acreditou piamente nisso ao ponto de hoje ter sérios problemas com dinheiro ou nunca ter conseguido lidar bem com ele? Você é daqueles que oscilam: uma hora tem muito e na outra já aparece uma conta para pagar e acabou todo o dinheiro? Não consegue dizer não, a ponto de não conseguir voltar do centro sem ter ao menos comprado algo da lojinha de R$ 1,99?

Vidas Passadas presentes no hoje.

Não sei se você tem acompanhado, mas esse é o 3º artigo de uma série que explica a influência de vidas passadas nos nossos Acordos Espirituais que trazemos para serem cumpridos nessa vida.

Se você não leu, sugiro que leia agora mesmo:

>>Vidas Passadas – 05 sinais do seu passado no seu presente.

>>Vidas Passadas e os relacionamentos hoje.

Abaixo trarei uma história real que aconteceu com uma consultante minha e que revela uma das inúmeras formas de como as vidas passadas interferem na atual, até mesmo com relação ao seu dinheiro.

Vidas Passadas e Acordos Financeiros: uma história real.

Talvez você não saiba, mas em janeiro de 2016 completo uma década de atuação como Terapeuta, e uma das minhas principais ferramentas de atuação dentro do consultório é a regressão terapêutica, com a Metodologia chamada Psicoterapia Reencarnacionista.

Um certo dia recebi em meu consultório a Maria (nome fictício), uma mulher de classe média, 43 anos de idade, mãe de família, casada há 17 anos.

Gasto demais.

Maria chegou até mim com o seguinte problema: gastava demais. O dinheiro parecia sumir das suas mãos, nunca conseguia guardar, sentia uma necessidade muito grande em comprar roupas e acessórios. Parecia que isso a fazia sentir-se melhor, mais amada, com a sua autoestima em alta. Porém, tudo isso era passageiro.
Esse comportamento sempre existiu. Ela lembrava que na adolescência já era consumista e que já tinha enfrentado sérios problemas em casa com seus pais, que não tinham muito dinheiro.
Certo dia foi pega roubando dinheiro da carteira do pai.

Bullyng.

Para complicar, quando mais jovem, ela era bolsista em uma escola particular, onde seus colegas sempre estavam na moda, compravam lanches na hora do recreio, tinham bons celulares, etc. Ela sabia que gostaria de fazer parte desse mundo, porém ele era muito distante dela. Fazia de tudo para camuflar que não podia. Não tardou muito para seus colegas descobrirem a sua realidade e consequentemente, começarem a rejeitar ela. Isso a machucou muito mais do que havia percebido na época. Ela conta que todos os dias chorava na frente do roupeiro vendo as suas roupas. Que se vestisse tal calça, com certeza falariam algo. Se usasse tal vestido, iriam rir de algum detalhe. A situação chegou ao ponto dela se esconder dentro do banheiro para comer seu lanche trazido de casa.

Assim, ela foi relatando uma série de situações que associavam dinheiro a felicidade. O ter a fazia sentir-se importante. A última gota foi quando ela foi assaltada e todo seu dinheiro do mês levado embora diante de si.
Então ela chegou até mim. Comecei a trabalhar com ela e chegamos à conclusão de que precisava de uma regressão terapêutica, porque ela já havia tentado de muitas formas ser diferente e não estava dando certo.

Regressão Terapêutica.

Fazendo a regressão terapêutica, percebemos que ela, em uma vida passada, era empregada em um casarão, onde as crianças dali, filhos dos donos, esnobavam as demais crianças, mostrando o quanto eram ricas. Ela cresceu naquela vida com raiva por ser pobre e jurou a si mesma que daria um jeito nisso e que nunca mais ninguém iria dizer que ela era menos por não ter dinheiro.

A medida que foi crescendo, começou a roubar. Furtava pequenos objetos, peças de tecidos, comida (magreza era sinônimo de pobreza na época), e assim decidiu fugir daquele local. Após fugir, chegou em uma localidade distante, mudou seu nome, assumiu a postura de alguém rico, e com o que havia furtado provou as pessoas ser de classe alta. Inventou uma história triste sobre um fim trágico da sua família, e isso fez chamar a atenção de um casal do vilarejo. Tornou-se amiga da filha desse casal, que a acolheu como parte de sua família. Para não mostrar que sabia menos, passou a se esforçar para ler e escrever. Revelou ter uma inteligência incrível e isso chamou a atenção de um outro rapaz mais rico, com quem ela posteriormente casou.

Infelizmente, o rapaz era boêmio, vivia da mesada dada pelo seu avô, que desagradado o deserdou. Com isso, ela voltou a ser pobre, vivendo de pompa e negando a sua situação. Acabou morrendo de fome, maltrapilha e sozinha dentro de um casebre.

Vida passada no presente: lições.

Diante da regressão, rapidamente ela se sentiu aliviada, pois entendeu que não precisava aparentar e sim ser ela mesma. Sentiu-se livre. Como se algum peso saísse de suas costas. Ela percebeu quanto tempo havia perdido de sua vida dando atenção ao que os outros iriam pensar sobre ela. Sua autoestima melhorou muito, ela se gostava, aceitava as suas limitações materiais, mas isso não a incomodava, pelo contrário, estava feliz com a sua vida. Coincidentemente, quando ela aceitou a sua condição, a sua vida melhorou muito, inclusive financeiramente. Ela recebeu uma nova proposta de trabalho, com um salário muito maior. O mais interessante é que esse corte de sintonia com o passado fez toda a família prosperar. O marido recebeu também uma outra proposta de emprego. Eles conseguiram comprar a casa própria, seu carro e viajar com a família. Ela estava se sentindo rica de alma. Com isso, seu ponto de atração foi ''lá para cima.'' Ela começou a mudar a sua realidade de vida.

Acordos Financeiros – 05 sinais que você sofre hoje pelo passado.

Lembro como se fosse ontem como ela voltou feliz depois dessa regressão, que mostrou o quanto ela estava presa em uma situação do passado e que suas consequências eram sentidas ainda hoje. Em meu escritório encontrei muitas Marias e Joãos, vivendo situações de dificuldade financeira devido a acontecimentos de suas vidas passadas.

Caso você apresente algum dos 5 sinais abaixo, você sofre hoje por consequência de alguma vida passada sua:

1-      Comprar para se sentir bem;

2-      Esconder quanto dinheiro tem das demais pessoas (não confiar);

3-      Ser assaltado, passado para trás em contratos ou heranças;

4-      Oscilar financeiramente: ora muito bem, ora muito mal (a vida financeira parece trancada);

5-      Não gostar de gente com muito dinheiro, que gasta demais (pessoa tem fobia ao que ela já fez no passado).

Crise Financeira.

Só existe uma forma para mudar a sua condição de vida: entendendo porquê ela é assim. Para isso acontecer, é preciso ampliar a sua visão do que você tem como morte e Vidas Passadas, para chegar ao real motivo disso tudo ser assim: seus Acordos Espirituais. Nada vem por acaso. Tudo chega com um propósito, e se numa vida esbanjamos, na outra sofremos a falta. Tudo para haver o equilíbrio, a compensação, o resgate e assim, evoluirmos.

Você tem problemas financeiros? Conhece alguém que tenha? Compartilhe esse artigo para o maior número de pessoas.
Deixe seu comentário abaixo, vamos continuar nossa conversa por aqui.
E não esqueça de adicionar o seu e-mail abaixo para saber com exclusividade tudo o que acontece no site.

Curta minha página no Facebook e inscreva-se no meu canal no Youtube!

Com carinho,
Aline Schulz.

-------------------------------------
Me acompanhe de pertinho nas redes sociais
- Facebook: Aline Schulz
- Twitter: @alineschulz
- Instagram: @alineschulz
- Periscope: @alineschulz
- Youtube: Aline Schulz