Vidas Passadas - Quem fui no passado e como mudar meu futuro

Em 03/12/2018 , Comments

É possível saber quem eu fui no passado?

Será que dá tempo de mudar? Programar a sua próxima vida?

Aceita? 

Se você está cansada dessa vida e acredita que nessa vida não tem mais jeito, então, não vamos perder tempo e nos preparar para a próxima?

Sim? Então saiba que você está no lugar certo, pois é sobre isso que vamos falar nesse artigo.

Karma - o que é

Antes de falar disso, não podemos deixar de falar de Karma.

E, eu gosto muito de uma definição de Sai Baba que diz “ Pense no karma como as hélices de um ventilador: mesmo que o aparelho esteja desligado, ainda por um tempo, pela inércia, as hastes continuarão com seu giro.”

Analisando este sábio exemplo, podemos compreender que não há fuga das consequências do nosso passado; o que existe é a mudança da consciência para modificar ações futuras;

Portanto:

Comportamento antigo = vida atual

Comportamento novo = vida nova

Nossas ações viram causas e, dessas causas, vêm os resultados. Tudo o que é colocado em movimento produz um movimento correspondente. É isso o que chamamos de Roda do Karma ou Sansara.

Segundo Patrícia Cândido e Bruno Gimenes os ensinamentos de todas as correntes Reencarnacionistas, karma é a manifestação da força Divina, não existindo karma livre de Deus. A sociedade Ocidental faz mal uso desta palavra que, na sua origem, quer dizer “ação”. Portanto, karma é ação, e não punição pelo mal feito. Sendo assim o karma está baseado na lei cósmica de ação e reação e também na lei do retorno. Estamos ligados aos frutos de nossas ações, que vêm a ser uma expansão de nós mesmos. E assim, inevitavelmente, colhemos o que plantamos.

Quando um ser humano, por sua tomada de consciência e conseqüente mudança em suas ações, se liberta de compromissos kármicos, leva também a libertação àqueles que estão a sua volta.

Desde os tempos imemoriais, a palavra karma sugere algo ruim porque está associada a ajustes de contas, sofrimento e expiação. Isso se deve ao fato de que o homem teme deparar-se consigo mesmo, pois o encontro com sua natureza interna é também um encontro com o seu karma, e com sua possível libertação.

É comum que se confunda a libertação do karma com os tipos de julgamentos do Planeta Terra, justamente por ser o referencial que temos: dor e punição. Os seres de luz que atuam na libertação do karma têm a função de nos ajudar na orientação e na busca de nossa libertação espiritual.

Na medida em que alcançamos níveis mais sutis, vamos ganhando consciência e naturalmente aprendemos melhor como agir. Assim, podemos utilizar diversos meios para nos limparmos de nossos próprios males e inferioridades.

Libertação do karma

A Libertação do Karma nos leva justamente a ter consciência de nossos atos e de nosso livre arbítrio, mas, para que possamos nos libertar das terríveis amarras do sofrimento, punição e culpa, é necessário enfrentarmos e superarmos esses que até então foram os nossos limites.

Enquanto o homem mantiver dentro de si uma postura defensiva, criando máscaras para depois ter de sustentá-las, estará sujeito ao julgamento e ao pensamento alheio, e, o que é pior, ao seu próprio julgo. A libertação do Karma propõe justamente a queda das máscaras, para que cada um de nós possa ser, corajosa e exatamente, quem realmente é.

Para que se manifeste em nossa vida a poderosa e imaculada força da Presença Divina, é preciso ter a coragem de ousar limpar-se.        

Esta história narrada por Sua Eminência Chagdud Tulku Rinpoche resume perfeitamente o que seria o nosso comodismo diante do Karma:

“ Conta-se muito a história de um homem tibetano que decidiu fazer uma peregrinação com seus amigos até o Palácio Potala, a residência do Dalai-Lama, um lugar muito sagrado. Era uma viagem que marcava uma pessoa por uma vida inteira.

Naquela época as pessoas locomoviam-se a pé ou a cavalo. Demorava-se muito para chegar a qualquer parte, e por esses motivos, a maioria das pessoas nunca deixava sua região Natal, do nascimento à morte. A maioria delas nunca havia visto uma casa; moravam em tendas pretas tecidas com fibra de pelo de iaque. Quando o homem e seus amigos finalmente chegaram ao Palácio, ficaram assombrados com a arquitetura, os múltiplos andares, as muitas janelas e a vista espetacular da cidade que se descortinava no interior. O homem tibetano enfiou a cabeça por uma abertura bem estreita que servia de janela para ter uma visão melhor. Ele trancou sua cabeça neste buraco e puxou várias vezes até concluir que estava realmente entalado. Seus amigos foram embora e lá ele ficou, mandando avisar a sua família que tinha morrido e que não havia lugar melhor no mundo para morrer... Um tempo depois, o zelador do Palácio perguntou a ele:

-          O que você está fazendo aí?

-          Estou morrendo, ele respondeu.

-          Porque você acha que está morrendo?

-          Porque minha cabeça está entalada.

-          E como é que você a pôs aí?

-          Eu a enfiei fazendo assim.

O zelador então respondeu: - Então, tire-a daí da mesma maneira que colocou!!!!!!

O homem fez o que o zelador sugeriu e se soltou.”

O homem tibetano aceitou seu karma e sua morte, nada fazendo para libertar-se. Quantas vezes em nossas vidas aceitamos os fatos e ficamos inertes diante dos mesmos? Sem nenhuma reação ou sem coragem para fazer o que precisa ser feito e mudar o que precisa ser mudado. Quantas vezes nos recusamos a “tirar o pescoço da janela” por medo, preguiça ou comodismo?

De acordo com a história só poderá haver libertação se houver a consciência dos motivos que nos levaram ao aprisionamento. Como esse homem, se conseguirmos enxergar onde é que estamos presos, poderemos quebrar nossas amarras e ajudar os outros a fazer o mesmo. Precisamos entender como viemos parar onde estamos.

Felicidade

Durante toda a vida, embora cada um de nós busque e, às vezes, encontre a felicidade, ela sempre é temporária; não conseguimos fazer com que dure. É como se estivéssemos continuamente atirando flechas, mas no alvo errado. Para encontrarmos a felicidade duradoura, precisamos mudar o nosso alvo, encontrando-nos em erradicar o sofrimento nosso e o dos outros, não temporária, mas definitivamente.

Por isso, que eu tenho um super convite para você, dia 05 e 06 de dezembro e vou fazer uma Maratona de Vidas Passadas. Vao ser 2 aulas sobre o tema vidas passadas, 100% online e gratuita, aqui, no Canal do You Tube.

São tantas perguntas que recebemos, tantas histórias que não pude mais ignorar que havia um pedido de socorro no ar...

Quero agradecer desde já a sua confiança... É or causa de você me escreveu que vou fazer isso. Por isso, te peço, se você lembrar de mais alguém convida? Avisa?

Esse conteúdo tomou uma proporção muito maior do que eu imaginava e decidi então fazer essa Maratona em 2 partes, 4ª e 5ªf, dia 05 e 06/12, a partir das 21h no meu Canal do YT.

Maratona de Vidas passadas

Nessa maratona vou falar sobre:

- Por que não aprendemos sobre esse tema na escola

- Lei do Esquecimento e Lembranças do Passado

- O real propósito da morte

- Sinais de Vidas Passadas

- Amor de Vidas Passadas

- Família espiritual X a família que nasci

- Marcas e sinais físicos de Vidas Passadas no presente

- Sonhos com vidas passadas

- Animais e Vidas Passadas

- Regressão espontâneas (por que acontece)

- Reencontros de Vidas Passadas

- Karmas e Acordos de Vidas Passadas

- Como aproveitar de fato essa sua vida hoje

- Uma oportunidade para Orientação Espiritual (OrE) para não cometer mais os mesmos erros do passado e assim se LIBERTAR.

 Então coloca seu despertador ou ative o Lembrete pois a Maratona já está agendada. Dia 05 e 06/12, a partir das 21h.

>>Clique aqui<< e vá direto para meu Canal do YouTube

Você é meu convidado todo especial...

Mas, só participe caso você queira realmente saber mais sobre esse tema tão profundo.

Te espero lá!

Com carinho,

Aline Schulz