O PODER DA AUTOESTIMA

Em 29/04/2019 , Comments

Por Regina Cunha

 

FELICIDADE JÁ!

A sua felicidade é agora! Não adie mais!

Você já parou para observar que quanto mais você se ama, menos o mundo externo lhe incomoda? Que quando mais você está de bem com você, mais você está sintonizado com a felicidade? Isso acontece porque as situações que lhe tiravam do sério não lhe incomodam mais, ou seja, você “passou no teste”. Sim, os seus desafios são instrumentos do Universo, para você se reconectar cada vez mais com a sua melhor versão. É um mundo de autodescobertas sem fim!

A felicidade é um fluxo ao qual você precisa se sintonizar... O autoamor lhe conecta de forma consistente com esse fluxo. É o mais puro alinhamento com você mesmo. É a conexão com a sua essência que é ser feliz!

Faça o melhor para você mesmo todos os dias! Reflita no que você pode fazer por você agora, para ser mais feliz! Você pode ser mais feliz por estar respirando, por tomar mais água, por fazer a caminhada sempre adiada, por decidir ser mais paciente com você, por passear com seu animalzinho, por acordar 5 minutos antes pra meditar, por se doar mais amor...  Eu acredito profundamente que o melhor presente que você pode se dar é estar de bem com você mesmo. Você não precisa começar com grandes feitos. Pequenas atitudes diárias lhe conduzirão a grandes resultados!

 

VOCÊ E O OUTRO

Na vida, ninguém é 100% ruim, para não ter algo a oferecer, nem 100% bom, que não tenha algo a aprender! O mundo é uma troca! É o equilíbrio do doar e receber! Se você tem dificuldades de doar, reflita sobre o egoísmo; se você tem dificuldades de receber, reflita sobre o orgulho...

Você já pensou na relação do que você tem oferecido pro mundo e as situações que você tem vivenciado ultimamente? Qual tem sido o seu ponto de atração? Você tem atraído mais gente boa ou mais “mala sem alça” pra sua vida? O que a vida está tentando lhe alertar, através do outro, que você pode não estar entendendo? Não sei se você sabe, mas a energia que você vibra é a energia que você atrai; e o outro é instrumento de cura na sua vida. Simples assim...

Então, reflita sobre o que você possui de bom! Como você pode agregar amor no mundo e se você tem feito isso? Se não, você pode começar a doar “bom dia”, “aperto de mão”,  “sorriso”, “palavra amiga”... Por mais singelo que um gesto possa parecer, no fundo, o que importa é a quantidade de amor intencionada nele. Comece do início... A consistência é que faz a excelência!

 

RESSIGNIFIQUE A SUA DOR

A dor pode fazer parte... O sofrimento é uma opção!

Pode parecer contraditório, mas ser feliz, necessariamente não quer dizer não ficar triste! O sofrimento, sim, aniquila a sua felicidade!

Aprender a se amar pode doer... Você provavelmente não aprendeu que é normal e saudável conviver com as suas sombras, mas saiba que você é o melhor “médico” das suas emoções aflitivas (culpa, mágoa, raiva, inveja, cobiça...). Ninguém além de você pode adentrar tão profundamente em si mesmo. É uma experiência única, libertadora e intransferível. A cura está dentro de você! Abra o seu coração para essa verdade!

A dor possui dois caminhos: a cura ou o sofrimento. Você transmuta a sua dor, quando consegue compreender que os seus desafios fazem parte dos seus aprendizados, de viver agora, situações que não deu conta de compreender em oportunidades anteriores, aceitar que é necessário e superar... Você transforma a sua dor em sofrimento, quando se culpa, se cobra demais e acha que não merece, não dá conta de reverter a situação e ainda fica esperando ilusoriamente alguém fazer você, bem como, a situação resolver por si só; ou também quando entende que esse processo não lhe pertence, que a culpa é sempre do outro, que você não tem nenhuma conexão com a sua realidade, como se ela não lhe pertencesse, mas na verdade, você é a pessoa mais conectada com ela. Se não lhe pertencesse, você não estaria conectado, entende? Você faz parte do processo. Pare de agir nos extremos... Para você parar de sofrer é necessário alterar o modo de ver a sua realidade. Abra a sua mente para essa verdade!

 

É necessário compreender que responsabilizar-se não é se culpar, mas fazer o que precisa ser feito, para superar o seu desafio... Apenas isso... Quando você compreende que a sua dor faz parte do seu processo de cura, a vida fica mais leve. Você não se vitimiza, nem fica procurando culpados, porque você apenas resolve... Resolver é decidir ser feliz!

Quanto mais você estiver consciente e atuante na sua reforma íntima sem martírios, menos a dor precisará “bater na sua porta”, para lhe convidar ao ajuste... Todavia, atente-se para o fato de que a fluidez da felicidade é algo absolutamente normal. Os altos e baixos fazem parte da existência. A reflexão gira em torno de onde você está vivendo a maior parte do seu tempo... É importante não se cobrar demais, porque a perfeição é um “preço muito alto” que você não precisa, nem tem condições de “pagar”. Respeite o seu limite... Esse é o equilíbrio: dar o melhor de você diariamente!

Enquanto a humanidade não ressignificar a sua dor, ela viverá em sofrimento.

 

CONVERSE COM O SEU CORPO

Você tem tempo para “ouvir” o seu corpo?

Talvez você não saiba, mas o seu corpo “conversa” com você! Você já parou para pensar sobre a dor de cabeça, a dor no estômago, a dor nas costas, a dor ali e a dor acolá que você possa estar sentindo? Se não, lhe convido a essa reflexão!

Quando a dor chega ao corpo físico é porque algo não foi compreendido no espiritual, no mental, no emocional e foi preciso chegar no físico, como sinal de alerta! Pode ser algo que você ainda não percebeu que precisa melhorar em você ou algo que já percebeu, mas está adiando, sem coragem para resolver...

Em todo processo de cura, a conversa com o seu corpo agiliza o equilíbrio. Fale com ele que está tudo bem, agradeça a cada parte dele, ame e compreenda o seu corpo como seu instrumento pessoal de evolução aqui na Terra. Ele precisa de “sentir” a conexão entre mente, corpo e espírito, entende? Essa tríade existencial precisa de se fazer presente...

Um exemplo é a conversa mental, para quem tem dificuldades de tomar remédios, principalmente grandes ou em cápsulas, necessários para a recuperação da saúde, pelo incômodo e ilusória sensação de que vão ficar “presos na garganta” . Se esse for o seu caso, você pode conversar com a sua mente e falar com ela que está tudo bem, que isso faz parte do processo de cura, que vocês agradecem e aceitam esse auxilio. Perceba como você vai ficando mais tranquilo.

Outro exemplo cotidiano é a gratidão para quem tem resistência em ir ao dentista ou com qualquer outro procedimento médico. Se for o seu caso, agradeça pela oportunidade da cura, pelo profissional que está ali para lhe tratar, pelos equipamentos e fale com seu corpo que está tudo bem, que vocês aceitam esse auxílio. Perceba como isso lhe traz tranquilidade.

Faça das respirações profundas um elo de conexão com seu corpo. Se você equilibra a sua respiração, você equilibra a sua mente; se você equilibra a sua mente, você equilibra o seu corpo... Se a sua mente e o seu corpo estão em equilíbrio é porque a sua alma está em paz.

 

 

A PRÁTICA

Tenho o costume de dizer que sem ação não há transformação. Então bora pra ação? Compartilho um exercício com você para lhe auxiliar nesse processo de se amar mais:

  •        Pegue uma folha de papel e uma caneta.
  •        Faça um risco ao meio da folha.
  •        Do lado esquerdo faça uma lista do que lhe faz bem, do que você gosta de fazer e preenche a sua alma.
  •        Do lado direito faça uma lista das suas atividades cotidianas.
  •        Agora compare uma lista com a outra e observe o quanto você tem sido congruente com você mesmo.
  •        Se observar tarefas que você está fazendo e não gosta de fazer, é valida a reflexão se isso não é uma fuga ao desafio necessário para sua evolução ou se realmente não é a hora do basta, de falar não para essa situação.
  •        Agora é com você! Faça o exercício se permitindo sentir e compartilhe comigo, porque eu vou adorar saber!

Muita luz no seu caminho!

Um abraço de paz.

 

Conheça mais sobre meu trabalho clicando na imagem abaixo.

Gostou do artigo? Deixe o seu comentário e continue seguindo o nosso blog!

Um forte abraço.