Não chegue ao fundo do poço!

Em 30/11/2015 , Comments

Não é necessário chegar no ‘’fim do poço’’, perder quem amamos, ficar sozinho, sem dinheiro, sem família, sem um amor, para se dar conta de que precisamos mudar a nossa vida! Saiba nesse artigo o que é preciso fazer para isso não acontecer.

Uma história real

Antes de escrever sobre isso, quero contar uma história real de uma das minhas consultantes que atendi como terapeuta. A história dela poderia ter um final diferente se ela soubesse o segredo que vou revelar aqui para você.

Sandra (nome fictício) era uma mulher de 45 anos, mãe de 2 filhos, casada há 26 anos. Ela havia se casado cedo. Com 19 anos engravidou do namorado e teve que se casar com ele por pressão da família. Para ela tudo bem, amava o namorado.
Por outro lado, odiava seu pai e por isso, acabou saindo de casa. Com sua mãe era diferente, era ela quem a apoiava sempre, que estava com ela, ficou bastante chateada ao ver a silhueta de sua mãe ao partir.
Quando o primeiro neto chegou, tudo mudou. A alegria voltou, seu pai se comoveu e sua mãe voltou a sorrir. O que ela não esperava foi que o marido começasse a dormir fora de casa. No início o motivo era o bebê que não parava de chorar e não o deixava dormir. Passado um tempo, com o filho já maior, o que restara para ela era o papel de mãe. Conformada com a situação, ela acreditava que era uma questão de tempo até tudo voltar ao normal. E de fato aconteceu. Quando a criança cresceu, o marido voltou para casa e tudo parecia ir bem...
Anos depois, ela engravidou pela segunda vez e para a sua alegria o marido aceitou bem e conseguiram encarar essa segunda gestação com mais tranquilidade.

Sua vida era cuidar dos filhos, porém, quando eles cresceram e seguiram seu rumo, ela ficou ali, sentindo-se vazia. A tristeza começou a surgir, uma angústia que crescia quando estava sozinha, ao ponto de levá-la a sua primeira crise de ansiedade. Eram suadores, tremores, enrijecimento das articulações, desespero por não conseguir controlar seu corpo e suas sensações. O medo de morrer veio com tudo. Como tudo isso aconteceu pela primeira vez enquanto estava sozinha, o pânico de ficar sozinha surgiu e com ele uma necessidade de estar sempre com alguém.

Anos se passaram e o esposo não aguentava mais, os filhos estavam perdidos com a situação e ela, tentou suicídio, sem sucesso, chegando assim ao ‘’fundo do poço’’ completamente. Ela não conseguia falar, expor o que sentia, tinha vergonha de ser um peso, de estar no estado que estava.

A hora da virada

Quando fui para o hospital, passar o reiki em um rapaz, encontrei a Sandra, ainda não a conhecia, sentada na cama, toda medicada e chorando muito. Ela, me vendo falar com ele, interessou-se e naquele instante aceitou que precisava de ajuda para mudar de vida.
Ela conta que surgiu uma força dentro dela dizendo para pedir minha ajuda.
Ainda me lembro, uma voz fraca, porém desesperada dizendo: Moça, você pode me ajudar também?
E assim, começou a história de uma reviravolta imensa na sua vida, uma das histórias mais lindas de resgates que eu presenciei. Ela não sabia mais quem era ao ponto de a vida não ter mais sentido.
Hoje a Sandra é independente, até mesmo financeiramente. Assumiu as rédeas da sua vida. Fez novos amigos, não precisa mais ter seus filhos por perto, consegue ficar sozinha e retomou o seu casamento que estava por um fio. Claro que o marido estranhou, mas, como o amor era forte entre eles, conseguiram superar.

A lição

Conseguiu percebeu o ponto da virada? O que determinou a retomada da sua vida? Isso mesmo! Quando ela aceitou que precisava de ajuda. Sabe por quê? Porque a maioria das pessoas se conforma a viver de uma maneira que não merece, sofrendo desnecessariamente, acreditando que não há uma saída.
Estou aqui para te dizer que existe um caminho de retomada. Você pode se arriscar a pedir ajuda, porém, isso não precisa acontecer somente quando estiver no fundo do poço!

A maioria das pessoas não sabem quando é a hora de pedir ajuda. Por isso eu decidi colocar aqui embaixo algumas observações que podem te ajudar a saber se você está precisando de ajuda nesse instante.

Como NÃO chegar ao fim do poço

Alguns comportamentos são extremamente suspeitos. Se você se identificar com 2 ou mais é hora de pensar em procurar ajuda.

1- Isolamento constante.

2- Pensamentos negativos e torturantes;

3- Sentir-se seguidamente triste, ansiosa, angustiada, depressiva, com medo, etc.

4- Ficar doente frequentemente;

5- Não ter metas na vida;

6- Acreditar que está sempre certo e os outros errados;

7- Depender de algo para se sentir bem: compras, pessoas, comida, etc.

8- Não achar graça na vida;

9- Fazer tudo pelos outros e nada por si.

A solução

A solução para esse problema está em aceitar que não conseguimos sozinhos e precisamos de ajuda. Nem sempre iremos encontrar o que precisamos em nossa família. Nem sempre seus amigos irão entender o que se passa com você. Nem sempre o chefe será compreensivo. Nem sempre você notará os sinais que a vida está te enviando para realizar alguma mudança. Infelizmente, não nos é ensinando a pedir ajuda. A arriscar e fazer algo diferente do que temos feito.

Terapia

A Terapia vem ao encontro das pessoas que vivem situações extremas dentro do trabalho, nos relacionamentos, na saúde, com dinheiro, que estão perdidas da sua missão, que estão diante de algo onde não tem forças para lidar. Principalmente, para quem está se sentindo sozinho, sem ter com quem conversar.

É seu caso?

Que tal romper esse círculo vicioso e expor que você precisa de ajuda. Arriscar um caminho novo?
Não sabe onde procurar ajuda? Onde encontrar seriedade com profissionalismo e ética? Então, fique atento que muito em breve você terá acesso a um método eficiente, testado e aprovado para mudar a sua vida. Colocar tudo no seu lugar de novo.

Quer saber em primeira mão?

Clique aqui embaixo e garanta o seu lugar nesse grupo que está decidido a mudar para ter um resultado diferente na sua vida e assim, chegar ao final dela com o sentimento de dever cumprido.

Com carinho,
Aline Schulz.

-------------------------------------
Me acompanhe de pertinho nas redes sociais
- Facebook: Aline Schulz
- Twitter: @alineschulz
- Instagram: @alineschulz
- Periscope: @alineschulz
- Youtube: Aline Schulz