Maturidade Emocional: Com ser um adulto nas emoções?

Em 02/01/2019 , Comments

Em um balanço de vida... olho para trás e me surpreendo com tudo o que já vivi... Você também? Foram tantas situações, tantas mudanças, pessoas que cruzei, tombos que levantei, outros que ainda busco me levantar, dias com acertos e dias com o sentimento de derrota...

Ter coragem de reconhecer o que deveria ter sido feito e não foi é desafiador.

Conseguimos nos enganar, trazer argumentos convincentes do motivo de não ter feito, de que estamos certos...

E... Para quê?

Degustar o gosto amargo no final ao nos percebermos sozinhos, longe do que realmente importa, sem grana no bolso, nutrindo um sentimento de raiva e mágoa que pode nos levar logo ali, a uma doença?

Para quê? Do que vale isso? Não faz sentido algum...

Olhando de fora é fácil, mas quando estamos dentro da situação a cegueira nos toma. Ficamos desnorteados diante das emoções. Não sabemos o que de fato estamos sentindo... E, por não saber, não prestamos atenção a elas, metemos os pés pelas mãos... Quanta vezes vi uma pessoa carente de atenção brigar com ela... Querendo ser amada e a afastando...

 

Como deixar de ser infantil e amadurecer

Não sabemos o que sentimos, não compreendemos que nossas reações são atravessadas e não correspondem ao que realmente nós queremos.

Eis que por não termos aprendido a reconhecer nossas emoções, muito menos então lidar com elas, isso nos torna muito infantis nesse tema... Ora, nos emburramos, fazemos beicinho, choramos tristes por não nos amarem, ora somos bravos, irritados quando as pessoas nos questionam, tirando o controle das nossas mãos, ameaçando tudo aquilo que sabemos e acreditamos ser verdade e que... não é.

 

Comportamento de uma pessoa madura

Mas, como ser um adulto nas emoções? Como conquistar algo que nossa mente desesperadamente busca racionalizar e nossos sentimentos nos traem, nos fazem perceber que somos muito inferiores?

Seguem algumas dicas...

1- Quando uma dor emocional aparece, ela já estava lá. Ninguém provocou ela... Ela apenas apareceu para te dizer, estou aqui, olhe para mim.

2- Respire fundo e não reaja de imediato. Em mais de 90% dos casos, você irá complicar mais a situação em vez de resolver ela.

3- Escolha calar em vez de falar. Refletir se essa emoção já não apareceu antes na sua vida. Identifique ela, onde e com quem foi. Note se ela é recorrente...

4- Entenda que não existe culpados, nem vilões, muito menos vítimas. Absorva a ideia de ter nascido para se tornar uma pessoa melhor e para isso, habilidades serão aprendidas para serem colocadas em prática no dia a dia, o que não é nada fácil...

5- Entendido que você é o ímã, chegou a hora de mudar isso. Busque ajuda para encerrar esse ciclo. Onde? Em livros, em vídeos, em cursos, vivências e até mesmo ajuda especializada. Se não conseguiu sozinho, não espere tudo piorar, vá atrás de ajuda.

Busque a verdade dentro de si mesmo... Ela até pode chocar no início, mas vai te libertar de 90% de consequências desnecessárias...

Data Limite

Esse, que é um ano decisivo, a data limite que Chico Xavier nos coloca nos pede muita atenção aos nossos apegos emocionais... Alimentamos nossas frustrações cultivando hábitos que não nos ajudam em nada... Por isso, em um ano regido por um Planeta Guerreiro, você precisará lutar para conquistar as suas metas e defender tudo aquilo que é importante na sua vida. Será preciso cortar e transformar, mudar o foco da sua ação. Deixar o que não te faz feliz e ir embora.

Se tudo é um espelho nosso, parar de culpar, explodir de raiva, se irritar se fará necessário... Só existe um caminho e ele é para dentro de você.

Reinvente-se. Defina o que realmente quer e por que motivo o deseja. Porque somente isso é que te fará não desistir diante de alguma derrota interior. A guerra será interna e travada com nossos demónios interiores. Não há como fugir. A decisão está em você parar de culpar e aprender a olhar para si mesmo, se perguntar: o que tenho que aprender com tudo isso? Com essa pessoa? Nessa situação?

Acertar o que não está bem (que já perdura à anos)...

Agora é a hora. Está nas suas mãos. Você decide.

Quer saber como lidar com esse vulcão do Marte em 2019? Clique aqui.