Como vai sua criança interior?

Em 07/10/2019 , Comments

Por Vanessa Baroncelli

 

Criança interior

Dia das crianças chegando e eu me peguei pensando na criança interior existente dentro de cada um de nós. Quando nos tornamos adultos achamos que a fase da infância ficou para trás, porém dentro de nós mora uma criança interior que nos liga com o divino! Que mantém a nossa alegria, imaginação, pureza, criatividade, inocência, que nos ajuda a ver a vida de uma forma simples; mas também, junto com todos os sentimentos puros de criança, vem as feridas, que se não forem olhadas, curadas e ressignificadas, podem te impedir de ser um adulto mais completo e realizado.

Junto com a nossa personalidade ressonante, grande parte das nossas crenças são construídas na infância, nem sempre temos boas lembranças dela. Quando estas memórias não são boas, podemos levar dores da infância pela vida toda. Experiências de se sentir excluido, abandonado, criticado ou rejeitado na vida adulta, pode ser resultado da sua criança interior, que sentindo-se assim, o impede, de amar e ser amado plenamente. E isto gera um grande impacto na vida, limitando o seu progresso.
Qualquer pessoa pode se beneficiar por cuidar da sua criança interior, eu mesma venho há alguns anos "olhando" e acolhendo a minha, quantas ressignificações eu tive! E tenho consciência que ainda terei muito mais, porque acredito que a nossa evolução tenha ligação com a nossa criança interior! Criança esta que devemos acolher e curar, para termos força e confiança na vida adulta! Atendo pessoas no consultório que se sentem perdidas e desamparadas e que aos pucos vamos trabalhando esta criança interior. Já que a mesma nos conecta com o divino, com a nossa essência, com o nosso propósito de vida, enfim: nos conecta com quem nascemos para ser! Mas Vanessa como posso curar minha criança interior?
Vou compartilhar algumas dicas que me ajudaram e me ajudam bastante:

1. Conhecer o Método dos Acordos Espirituais:
No Método dos Acordos Espirituais aprendemos que se não tivermos o aprendizado necessário com aquela situação, ela sempre se repetirá, podendo ser com pessoas diferentes, situações diferentes, porém com o mesmo aprendizado. Então se você conseguir ler o Livro Acordos Espirituais, o Despertar da Missão, da Aline Schulz, ou conhecer um pouco mais sobre o Método, você identificará o porque você se comporta de tal maneira diante de uma situação, do porque você se sente ofendido, do porque você se sente excluido, do porque você passa por situações de perda ou separação sempre, enfim: Eu costumo brincar que o Método dos Acordos Espirituais foi a cereja que faltava no meu bolo de autoconhecimento!
2. Conectando com a sua Criança Interior:
Procure um local tranquilo, onde você não irá ser incomodado/a e respire fundo, preste atenção na sua respiração, tranquilize sua mente e seu coração e comece a pensar na sua infância, nos momentos bons, nos momentos não tão bons, preste atenção nos sentimentos, acolha-os, sem julgamentos, somente observe. Observe como ela era, se era falante, se era tímida, se era alegre ou triste, apenas observe. Ajude a sua criança interior, ouvindo-a! Sinta o que ela quer dizer a você! Pode acontecer, que por algum motivo sua criança se sinta desamparada e isto pode ser resultado de situações delicadas já vividas, pode até ser por situações banais como: engole este choro! Enfim: acolha sua criança, diga para ela que está tudo bem. Mostrando a ela que não há mais razões para sentir medo ou abandono e que aquela situação ficou no passado. Que hoje está tudo bem!
3. Ressignificar o Caos:
Muitas vezes, os pais mesmo agindo errado, não tinham a intenção de magoar seus filhos e agiram acreditando que estavam fazendo o seu melhor. Quando se olha por este lado, é fundamental para a ressignificar esta criança interior e principalmente, se liberar das dores da infância. Geralmente, pais que eram muito rígidos ou que cobravam demais, tinham intenção de que seus filhos se tornassem adultos responsáveis e honestos. E que muitas vezes, eles tambem não foram cuidados com carinho, então eles também não sabiam dar carinho, mas talvez este carinho fosse dado de outras formas.
4. Acolhendo sua Criança Interior:
Não sei se você já ouviu falar em Ho'oponopono, ela é uma prática havaiana antiga, que visa a reconciliação e o perdão (ou auto-perdão), esta técnica me ajuda muito a acolher minha criança interior. Eu falo algumas vezes ao longo do dia ou pela manhã as seguintes frases: Sinto Muito! Eu te Amo! Me Perdoa! Sou Grata! Costumo também, me olhar no espelho e dizer: Eu me amo e me aceito completamente e profundamente! Costumo dizer isto para mim, quando sinto que preciso ser menos exigente comigo, quando sinto que devo prestar atençao as coisas boas e simples que existem ao meu redor, quando é para eu agradecer mais ou quando percebo que é para ter coragem! Coragem de ser eu mesma, sem ter aquele receio se irei ou não ser aceita. E isto é incrível quando a gente sente que nossa criança conversa com a gente e que isto nos tras leveza e paz!
Desejo que você se conecte, acolha e ressignifique sua criança interior, que se conecte com o divino que habita dentro de você! Que você consiga expandir sua luz e que a pureza e leveza das crianças se façam presentes no seu dia-a-dia.

Conheça mais sobre o meu trabalho clicando na imagem abaixo.