Bela, recatada e do lar!

Em 01/04/2019 , Comments

Por Fátima Morais

 

Ser Mulher é complicado

Em conversa com um grupo de amigas, chegámos à conclusão de que ser mulher é muito complicado.

Estamos reunidas quatro gerações nesse grupo.

A mais velha já passou dos 80 anos, a mais nova tem 20 aninhos, mas os problemas da nossa caçulinha são exatamente os mesmos da nossa querida octogenária.

 

Belas, Recatadas e do Lar

Todas nós fomos educadas para ser belas, recatadas e do lar.

A vergonha e o bom nome da família eram mais importantes do que a nossa felicidade.

 

Perfeita em tudo

Em nome de uma reputação a manter, cria-se uma menina muito cobrada, exige-se que seja perfeita em tudo.

Desde ter um comportamento exemplar, ser excelente aluna na escola, estar sempre com a roupa e cabelos impecáveis, estar sempre bela e sorrir mesmo que por dentro chore.

Não se lhe explica coisas básicas do que é ser mulher, sexualidade então é tabu.

É melhor trancá-la em casa, usar o medo, culpa para a controlar e no caso destes falharem, a força resulta sempre.

Como consequência dessa educação, crescem mulheres a ignorar os próprios sentimentos, com baixa autoestima, sem sonhos, com tendência a um perfeccionismo exagerado, emocionalmente infantis, instáveis nos relacionamentos.

 

Cobranças

A cobrança é tanta que há um único objetivo: casar ou ir estudar fora para ter liberdade. 

As meninas belas, recatadas e do lar como não têm experiência de vida, facilmente são presa fácil da lábia de predadores com o faro bem apurado.

A inocência e a pureza que tanto orgulho dão à família, serão na verdade a sua maior fraqueza e isso muitas vezes, fará com que percam a própria vida, ou se percam na vida.

 

Maturidade Emocional

Quando não há maturidade emocional, passam uma vida inteira trocando de amor, como se fossem abelhas saltando de flor em flor, buscando ali o alimento delas.

Ou então quando encontram um amor, facilmente ele as faz acreditar que é o príncipe encantado que as vem salvar e elas se entregam de alma e coração.

Ali podem continuar a ser belas, recatadas e do lar.

Por um tempo têm uma vida boa, até que por vocação ou para fazer a vontade à família, decidem ter o primeiro filho, ficam sobrecarregadas e o casal afasta-se emocionalmente, aparece a depressão pós-parto, o vazio, a solidão.

 

Hora da Verdade

Umas arranjam coragem, vão se cuidar, lutam para descobrir quem são.

Lutam para se empoderar e recuperar a sua linda história de amor, ou vão simplesmente procurar uma nova história de amor.

Outras, aguentam caladas para a família não sentir vergonha, ou para não voltar para a prisão que é viver com a família delas.

Não, não há vantagem em ser educada para ser bela, recatada e do lar.

 

Armadilhas

Isso é sim uma tremenda armadilha, mas enquanto a sociedade não percebe isso, porque não lhes convém, o melhor mesmo é cada uma de nós descobrir quem é de verdade, o que quer da vida, abrir o coração, dar as mãos umas às outras e todas juntas nos empoderar e conseguir mudar este estigma de ser bela, recatada e do lar.

Se não tiver coragem de fazer tudo isso sozinha, estou aqui para lhe ajudar a sair dessa vida triste, onde já não faz sentido continuar só para agradar aos outros.

Vergonha não é tentar ser feliz, vergonha é ver uma pessoa infeliz e em nome das aparências fazer pressão para que continue infeliz.

 

 

Conheça mais sobre meu trabalho clicando na imagem abaixo.